• Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

 

News Motivacional Nº 562 PDF Imprimir E-mail
         

Não existe pergunta ridícula...

Tentem imaginar como seriam as nossas vidas se certas perguntas, surpreendentes, nunca tivessem sido feitas. Aquele tipo de pergunta ingênua, que as crianças não têm medo de fazer. Veja esses exemplos:

Bill Bowerman (inventor dos calçados da NIKE): “Que acontecerá se eu despejar borracha numa forma de bolo?”

Fred Smith (fundador da Federal Express): “Por que não pode haver um serviço postal de entrega rápida confiável?”

Massaru Ibuka (presidente honorário da SONY): “Por que não removemos a função gravação e o alto-falante, colocando fones de ouvido no gravador?” (Resultado: o walkman)

Muitas dessas perguntas pareceram absurdas a princípio. As outras fábricas de calçados acharam à ideia de Bowerman ridícula. Massaru aguentou comentários como: “Um gravador sem alto-falantes... Você ficou louco?” 

A palavra inglesa question (pergunta) deriva do latin quaerere (procurar), sendo da mesma raiz de quest (procura). Uma vida criativa é uma procura constante, e boas perguntas são guias utilíssimos.

Compartilhe no Facebook
  

Não julgue...

“Temos duas bananas para o café da manhã”, eu disse, levantando-as. “Uma está totalmente marrom e a outra parece perfeita, amarelinha”. “Tudo bem”, disse minha esposa; “jogue fora a marrom e dividiremos a outra”. “Mas a que tem má aparência pode estar boa por dentro. Está mais madura, por isso talvez tenha um sabor melhor”.

Quando descascamos as bananas para colocá-las em nosso cereal, descobrimos que a marrom estava perfeita por dentro, e a amarela, estragada. “Isso só mostra quão facilmente podemos nos enganar com as aparências!”, disse minha esposa.

Quando conhecemos uma pessoa, decidimos que gostamos ou não dela baseado na primeira impressão. Mas, quando nos sentirmos tentados a julgar, espero lembrar das bananas e perceber que não posso saber o que há dentro de outra pessoa. Talvez então, eu possa deixar o julgamento somente para Deus.

Compartilhe no Facebook

Quanto à autoria das mensagens:
Estas mensagens foram, na sua maioria, enviadas por leitores ou coletadas na internet

 

Facebook